Menores na Grid

Depois de ter lido este post da Afro, não posso deixar de escrever qualquer coisinha sobre isto, apesar de muita tinta já ter corrido sobre o assunto.

Sei perfeitamente que as conversas que temos nas diversas e fantásticas noites que passamos juntos não têm nada de mais. Os conteúdos “visuais” também não são de molde a chocar seja quem for, mas o SL não é só restricto aos lugares onde este fantástico grupo de amigos se encontra.

Por toda a grid encontram-se cenários, role playing, conversas que chocam, assustam, “magoam”. Role play de BDSM declarado e em aberto, mercados de escravos, sims com bolinha no canto superior direito, sims de guerra e violência extremas, lugares de role play de violação e crime.

Será que gostaríamos que os nossos filhos estivessem sujeitos a este tipo de conteúdos? (não que eu tenha filhos mas pronto hehe)

Anúncios

8 Respostas

  1. Não podia concordar mais. Não tenho filhos, mas detestaria que a minha sobrinha desse de caras com as situações que descreves. E garanto que sou implacável nisso, mesmo fora do SL (nomeadamente Hi5 e afins).

  2. Eu também não tenho filhos (como sabes), mas de facto choca-me só a ideia. E claro que não temos de ser pais de ninguém, mas julgo que se fizermos a nossa parte – mesmo sabendo que novas contas vão ser criadas – pode ser que consigamos evitar estas situações.

    Claro que os 18 anos são idade padrão e não asseguram a maturidade emocional de ninguém (eu por exemplo tenho assim a modos que uns 16 ou 17 hehe), mas tem de haver padrões, né?

  3. Também não os tenho, nas infelizmente os miúdos são bombardeados com coisas parecidas na RL. Aí cabe aos pais o “parental guide”. Já no SL, pois à conta exactamente desse tipo de situações, definiram-se zonas e agora esta “verificação”. Ou seja, são os LL a “dar uma ajudita” aos pais. Não sei se é verdade, mas lembro-me de ler não sei onde, que quem entra na grid pelo portal do Brasil não está (ou não é referido) ser sujeito a limites de idade. Pois aqui coloco a minha questão novamente: como garantir ou identificar menores na grid? PG e Mature não funcionam (já lá vai os tempos em que imaginava que o sistema funcionava e não se achavam menores). O Age verification é opcional e não é infalível. Algumas pessoas são “fáceis de identificar”..algures num post deste blog refere um caso. O que me preocupa agora é a eventualidade de ter amigos “imature”… e que não consiga perceber a diferença. Tudo passa por uma questão de opção por parte do menor. De ser verdadeiro com ele e com os outros e dizer a verdade na idade. Porque pelo menos eu, até agora, confio (confiava) nos meus amigos.. e da sua responsabilidade ao aceitar os termos do sl.

  4. É uma kestão complicada, esta. Eu tenho filhos, sim. No plural. Uma já crescida o suficiente para ter criado um avatar e depois de meia dúzia de voltas não ter achado a minima piada. Outro já crescido o suficiente para querer mostrar “a boneca despida” aos colegas da escola. Uns calduços e o gerir a situação com naturalidade têm sido o suficiente para gerir a situação. Mas lá está… os meus putos telefonam-me para o telemóvel quando querem aceder à internet durante o dia e não há nenhum adulto em casa. E às vezes podem e outras nem por isso. Os sitios por onde andam, nesses outros mundos, transparecem nas conversas ao serão… vídeos do you tube, conversas no msn com os colegas do outro lado.

    Eu acho que nestas questões… cabe aos pais sim. É por isso que os computadores todos permitem a introdução de passwords de segurança, e que determinados acessos possam ser vedados.

    E lá está… os meus, EU vigio. Os dos outros, lamento mas acho que me ultrapassa. E por outro lado, porque tenho noção que a situação é de algum modo incontornável, porque as contas se criam facilmente vez após vez… fico a pensar que às tantas é preferível em sitios como o nosso não lhes vedarmos a presença. Já que têm que estar em algum sítio, não é preferível que estejam num onde as pessoas se divertem apenas sem grandes confusões ?

  5. Só não percebo como é que esta nova “age verification” vem controlar os acessos. Alguém experimentou introduzir um BI de um menor a ver se o sistema não o aceita como mature? Para funcionar, o SL teria que se ligar às bases de dados governamentais para saber a idade da pessoa com aquele identificador, e dúvido que isso aconteça.
    Eu acho que todas estar formas de controlo apenas funcionam como um “descargo de consciência”. O verdadeiro controlo está em casa, nos pais, e no facto deles terem que estar atentos a todo o comportamento dos filhos, seja na internet (mundos virtuais, salas de chat) ou mundo real, com as amizades que fazem e até com o comportamento com os amigos. Não vale a pena proibir, e sim aconselhar. Em quase todas as coisas proibidas, há uma maneira de dar a volta para as fazer, e quem proibe perde o controlo do que está a ser feito. No meu caso, quando a filha tiver idade para mexer no computador, ponho um no quarto dela com o écran virado para porta, de forma a que ela não faça nada que se possa envergonhar.
    Se puser passwords e trancar os sites proibidos, ela vai conseguir entrar em casas de amigas, por exemplo, e vai querer explorar coisas que não pode explorar em casa, sem o devido acompanhamento.

  6. Jao: o que dizes vem de encontro ao que eu penso e que, no que toca aos LL deixei escrito num comentário aqui: http://getasecondlife.net/2007/12/interface-edit-truques-e-dicas-second-life/novo-releasecandidate-viewer-com-age-verification/#comment-18899

  7. Para só meter uma colherada na sopa…
    Concordo na generalidade com tudo aqui que aqui disseram em em particular com o Joo e o M2.
    Só quero lembrar que nos países anglo-saxónicos, o príncipio da “good faith” é sagrado, responsabilizando as pessoas pelos seus actos inclusivamente os menores. Tudo muito diferente dos países latinos onde o divertimento favorito é ser “chico esperto”, muitas vezes com o acordo implicito dos paizinhos que depois vão chatear os profs. porque a filha engravidou na escola com 14 anos.
    Não sou puritano como todos sabem e tenho dificuldade em gerir tantas proibições que nos querem impor. Não sendo pró nem anti-americano “basic”, acho no entanto que as regras do jogo são diferentes.
    Era só mesmo uma colherada…

  8. Concordo com tudo o acima dito. Ninguém se quer armar em “pai” ou “mãe” de ninguém e cada um faz as suas opções. Eu faço AR. Pronto! hehe

    Afro: O site do SL Brasil dizia, até ha pouco tempo atrás, “não recomendado a menores de 18”. Muitos menores brasileiros estão na grid uma vez que são os maiores clientes da empresa que detém o SL-Brasil.

    Jao, M2: Têm toda a razão. Duvido que a colocação do número do BI faça o match com a data de nascimento que lá se colocar, daí que esta história da Age Verification seja, quanto a mim, apenas uma forma de manter a LL fora de processos judiciais tão queridos dos americanos.

    Fokas: Nem para todos os anglo-saxónicos a “good faith” é lema. Concordo em parte com o que dizes (e eu sou defensora acérrima do Reino Unido – Imso não me batas!) mas também lá existe chico-espertismo e artes de “contornar” o status quo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: