COMUNIDADE VIVA… DUVIDAS?

Num manifesto sinal de comunidade viva, informada e interessada a comunidade nacional demonstrou ontem a sua grande actividade ao comparecer e apoiar o jornalista Gaia Bosh no lançamento do seu livro sobre o SL.

Em baixo podem ver as fotos possíveis do evento e como o Wally não pode estar presente podem sempre optar por contar o numero de avatares presentes, ou identificar amigos no meio da multidão.

Até já em Portucalis.

gaia.jpeg
gaia2.jpeg

Ena tantos!!!

A noite SLiana de ontem foi memorável por vários motivos.

Antes de mais por encontrar tantos amigos e conhecidos juntos, no mesmo espaço, alguns dos quais já não via há demasiado tempo (no lançamento do livro do Gaia Bosh). Depois, tendo pena de não poder ter assistido à sessão que se seguiu, fui para a ‘aula’, que ontem foi mais uma conversa, na Academia Portucalis. Como já disse a Winter no post anterior, com a quantidade de solicitações existentes, foi uma surpresa encontrar tantos amigos dispostos a aturar os ‘formadores’ 🙂

E finalmente, depois da Academia, permiti-me usufruir do prazer de uma conversa ‘ao correr da pena e da voz’, na tasca do Imso, algo que há muito não fazia. Fui para a cama feliz com a noite SLiana (quer dizer, antes de ir para a cama resolvi fazer o download da última versão ‘estável’ da SL e aí já as coisas não correram tão bem).

Este post é quase uma versão 2 do post da Winter mas apeteceu-me partilhar convosco o relato da minha noite SLiana feliz 🙂

Uma mão cheia…

Ontem foi um dia recheado de acontecimentos.

O lançamento do livro do Gaia Bosch aka José Antunes (Mundos Virtuais) foi um sucesso, com o local apinhado de gente e afins (leia-se robots, furries, etc.) de todos os quadrantes do SL, impressionando o pessoal da Porto Editora que estava presente tanto pela adesão em massa como pela boa disposição.

A seguir lá fui eu para a aulinha de 5ª feira na Academia e, mais uma vez, fiquei agradavelmente surpreendida pela adesão de todos vós a estas pequenas conversas que temos semanalmente. Apesar da aula ter começado meia hora após o normal, estarem a decorrer não sei quantas festas anunciadas no IM do Tagus, ali estavam um monte de amigos, de pedra e cal, com imensas questões para colocar, quase não dando tempo para responder a tudo.

A aula prolongou-se para lá do tempo previamente estabelecido (Sra. Reitora que tal aulas de hora e meia? o pessoal tem-se aguentado bem! hehe) e a conversa continuou depois na Tasca do Imso, entre o sério e o “a brincar”, falou-se de relações e ralações, de tudo e de nada.

E meus amigos, vale a pena cada coisinha que fazemos só para vos poder sentir o sorriso na voz e o brilho nos olhos.

Fui dormir com uma mão cheia de amigos e o coração quentinho por vos saber aí.

JULIO VERNE (mudei de casa)

De que vale ter centenas de brinquedos no inventario se não se podem ver.:)

Alias com este post vou começar lentamente a mostrar algumas coisas do inventario que mostram bem que a imaginação não tem limites.

Aproveito para informar que mudei de casa e passei a morar numa roullote voadora que vai percorrendo Portucalis ao sabor do vento, muito no espirito de Julio Verne que confesso, sempre me inspirou em tudo o que faço na vida.

Tem apenas uma divisão, mas possui sofás, tela de cinema e uma cama algures lá pro fundo (talvez instale um fogareiro no verão)

Em baixo ficam as fotos, espero que gostem e que vos incentivem a criar.

Até já nos nossos grupos…

Até já em Portucalis …

1.jpg

21.jpeg
3.jpeg

Encerramento

Caros leitores, autores e comentadores

Recentemente este blog transformou-se, do nada, numa lavandaria pública com queixas, lutas, pegas, diz-que-diz.

Sei que todos nós gostamos de um bom lavar de roupa suja, mas não é este o lugar certo para o fazer. Abram um blog para crónicas de escárnio e mal-dizer, façam cartazes, enviem mails, mas aqui NÃO!

Não me costumo pronunciar quando existem lutas e pegas seja em que blog for ou em que mundo, desde que não me digam respeito. Desta vez enchi. Andamos há tempo demais a tentar colocar paninhos quentes para não ofender A ou B, mas ser ofendidos na nossa casa não me parece.

O Nuno Knoller foi expulso deste blog por mim e todos os seus posts apagados. Peço desculpa a quem comentou e a quem gostaria de rever os tutoriais por ele feitos, mas não usamos o trabalho de alguém que já não está no blog e que não saiu por livre vontade.

Espero que entendam esta minha atitude, perfeitamente unilateral e sem qualquer intervenção dos outros Portucalenses (na volta quem acaba expulsa sou eu hehehe)

Adoro-vos e deixo um jinho a todos

Winter

Exposição Fotografia – Galeria LX – Looker Lumet

No próximo sábado dia 1 de Março vai inaugurar às 10:00 PM GMT a exposição de fotografia de Looker Lumet.

Conheci o Looker através de um link num blog e de imediato fiquei “agarrada” não só pela diversidade de assuntos abordados, mas principalmente pelas fotos fantásticas.

Acabámos por nos conhecer inworld e temos vindo a manter contactos mais ou menos frequentes desde então.

O Looker ganhou já diversos prémios em concursos in-world e o seu trabalho é reconhecido no meio. No entanto, esta vai ser a sua primeira exposição a solo e esperamos contar com a vossa presença. Prometo que vai valer a pena!

Às 10:30 PM iremos ter, para animar a inauguração, um mini-concerto de meia hora com o Orange no terraço da Galeria (obrigada pela disponibilidade Laranjinha 😉 ).

Looker Lumet

Terra Prometida

Num fim de tarde em que me decidi a passear por apenas um dos extraordinários locais que o SL nos oferece, escolhi um recomendado pela minha afilhada Mafalda: O Museu do Antigo Egipto.

De landmark na mão e nada no bolso, meti-me num teleport (hoje funcionou lindamente à primeira, nunca tropecei) e fui parar exactamente às portas do Museu. Por ali adentro fui encontrando representações da vida no Antigo Egipto, as quais não aprofundei muito (a minha placa gráfica é muito religiosa e demora muito a rezzar imagens) e avancei com mais entusiasmo quando se me deparou a entrada para o túmulo do faraó. Esfinges, criptas, caixões e múmias faziam parte do cenário. À saída, deparei ainda com a sombra do primeiro profanador do “templo”, para depois me enfiar num moderno elevador que me trouxe à superfície (isto é que é profanação). Percorri novamente os longos e escuros corredores do Museu, com algumas estátuas de deuses pelo caminho e regressei ao ponto de partida.

Já no exterior, o radar avisava-me da presença de alguém conhecido por perto, mas para sair do pátio tive que recorrer à segunda maravilha do SL (voar, a primeira é definitivamente o teleport) e tentar descortinar onde se encontrava a tal pessoinha. Aterrei a uns metros e, quando me virei, qual não é a minha surpresa ao descobrir uma certa mãe de família em atitude de pedinte. Como não me respondeu, pois estava evidentemente ocupada em arranjar pé de meia para alimentar os outros dois, resolvi aceitar o convite do local e dar uma mãozinha a esculpir a esfinge. Do que me fartei depressa, pois o escopro e o martelo fazem-me calos e umas mãozinhas como as minhas não merecem. Afinal, eu sou uma burguesa SL-iana.

terraprometida.jpg

PS: Como me esqueci de criar o SLURL, peçam-me o LM quando eu estiver online.