Migas

Aqui entre nós que ninguém nos ouve, acho que á June lhe deu uma travadinha ! Ahahaha ! Mas daquelas boas, óptimas, deliciosas, que a levou a pegar na ideia e a empenhar tempo, ideias e dinheiro! Obrigado é uma palavra tão gasta já, e não espelha minimamente a gratidão que sinto pelo que ela fez do sítio, implementando muito mais do que apenas as bases do sítio. Tanto que já deu para inserir Migas no search. E Migas porquê ? Porque me remete para as tais formigas laboriosas, para os amigos e amigas que se têm dedicado a isto, e até para um dos meus acepipes favoritos da cozinha tradicional portuguesa, hehehe. Por isso, à falta de melhor ideia, assim ficará.

Para terem uma ideia, quando se cai em Migas de pára-quedas, a primeira imagem que se nos depara é esta:

Impossível não querer ver mais ! Damos uns passinhos e admiramos o estábulo que a Tary lá colocou e onde recolhi o meu cavalito (mais um ainda sem nome, lol), as bancas disponíveis para quem quiser colocar produtos à venda, sendo que a June já lá dispôs uns quantos produtos alimentares e utensílios utilíssimos para quem gosta de se dedicar ao lume, hehehe. Logo a seguir, a carroça dos ciganos (constou-me esta manhã que vão seguir viagem), a cilha selha da roupa da Cat e um chuveirinho para lavar a alma dos que vieram de longe…

Prosseguindo à volta do pelourinho – olhem para cima… o tempo parou, estão a ver ? 😀 – passamos em frente à casa do Senhor Dom Migas, mesmo ao lado do casebre da bruxa (cuidado, muito cuidado com as maçãs que apanharem naquela macieira)… e deparamos com a fantástica cozinha comunitária. É o sitio da reunião tribal, onde as mulheres se juntam no blá blá blá do costume. Experimentem tender a massa e verão que vos sobra um rolo da massa com utilidades várias, hehehe… entretanto, dêm uma cotovelada ao gajo parado aí ao lado e peçam-lhe pra ir carregar uns baldes de água ao poço 😉

E finalmente, damos por nós na praia. Vazia ainda… à espera de uns dois barcos e umas redes de pesca… *winks

Vai ser preciso para compor o ramalhete algumas das tais árvores plantadas por ali. Pela minha parte vou tentar incluir umas elevações no terreno, para dar maior profundidade ao local. A intam inclui o tal minuete que eu acho lindíssimo. E se alguém souber de um stream de música apropriada, sou toda ouvidos 😀

Quando os ciganos desmontarem a tenda, sobra espaço ainda para umas casinhas do povo… ou uma capelita… o que se lembrarem e o que fôr possível. Em todo o caso, este é um trabalho em desenvolvimento contínuo portanto estejam à vontade para sugerir o que vos passar pela cabeça.

E June… miúda, nem sei o que te diga. Olha ! Ofereço-me pra te lavar a roupa na tal cilha selha durante os próximos quinze dias, que tal ? hehehehe

Anúncios

3 Respostas

  1. Cilha??? Há cá cavalos???

    Ou será que as meninas e os meninos se referem às selhas que são objectos

    Cilha -> http://www.portugalweb.pt/cilha-portuguesa.html

    Selha -> http://pt.wiktionary.org/wiki/selha

    Cá pra mim andam-nos a enganar… :mrgreen:

  2. Err, ando a escrever cada vez pior, hum ? Que seria de mim sem ti ? Culpinha toda minha ke na verdade me armei em esperta e usei a palavra errada. Brigadas, Electro !!! (ah… mas tb há cavalos sim hehehe)

  3. Por acaso fui à procura da palavra por não saber como se escreve e como também não a via/lia há muito tempo… 😆

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: