Ser duque de UMA ilha*

Para quem vive da SL à custa de arrendamentos, é necessário ser Land Baron e deve ser excelente: ter centenas ou milhares de ilhas, tudo automatizado, chegar ao dia certo e os residentes pagam os tiers ou então ficam logo sem o terreno, alguém que chegue no último dia do mês mas ter de pagar o mês inteiro… enfim, tal como o nome dado a estes owners: Barões. O sistema feudal da Idade Média real no século XXI num mundo virtual. E ao fim do mês ganham milhares (de euros ou dólares, tanto faz).

Eu já tive um terreno numa ilha privada pertencente a um desses Land Barons, por acaso alguém muito conhecido no mundo sliano e que até é mentor (e era eu pouco mais que newbie e nunca me ajudou em nada, para os vários pedidos de esclarecimento que lhe fiz). Também já tive terrenos na Mainland e aí nada foi diferente.

Desde meados de Novembro de 2008 que sou owner de uma ilha: Portucalis. E não foi por acaso que a ilha me veio ter às mãos. Mas esta história é muita longa e nunca a hei-de publicar em blogues (neste ou em qualquer outro).

Tanto palavreado para quê? Afinal de contas para apenas dizer que ser owner de uma ilha não dá lucro, e ainda menos em Portucalis, em que o owner detém várias zonas públicas, incluindo a água entre terras que só serve para embelezar. E Portucalis, mesmo com os anteriores owners, sempre assim foi**.

* Originalmente este post era para se chamar “Ser owner de UMA ilha”. Mas a meio da escrita li o bem humorado post do Ministro Fred.

** O post foi inspirado pelo comentário da Saga.

Anúncios

6 Respostas

  1. E vou para 5 dias de férias 🙂

  2. Discordo! Ser owner de Portucalis, no teu caso específico não dá lucro em dinheiro. Mas ainda ontem, em reunião rl informal, foi repetida várias vezes a frase “Portucalis está outra vez tão lindo!” Portucalis é a casa de muitos afectos e recordações. Acredito piamente (sei, pelos relatos dos anteriores owners) que não dá lucro em dinheiro, ao mesmo tempo que dá dores de cabeças, preocupações e exige atenção e cuidados.
    Mas discordo porque acho que lucram em carinho, realizações, obras feitas e partilhadas e sensação geral de bem-estar. Dá lucro, neste aspecto e bastante, com a vantagem de ser reinvestido e distribuído não só pelos accionistas como também pelos amigos.
    Na semana passada, ao ajudar um amigo a adaptar-se ao SL, dei por mim a dizer-lhe: faz set home em Owls ou em Portucalis, tanto faz. E, realmente, tanto faz, casa é onde estãoos afectos.

  3. Concordo com a Elora neste ponto porque se pensas que andas no SL para ganhar dinheiro é preferível se calhar voltares a ser DJ e deixares de te armares em “Land Owner”… :mrgreen:

  4. Electro, ora volta lá a ler o post, se faz favor.

  5. […] Ser duque de UMA ilha* […]

  6. M2:
    “Tanto palavreado para quê? Afinal de contas para apenas dizer que ser owner de uma ilha não dá lucro, e ainda menos em Portucalis, em que o owner detém várias zonas públicas, incluindo a água entre terras que só serve para embelezar. E Portucalis, mesmo com os anteriores owners, sempre assim foi**.”

    Elora:
    “Ser owner de Portucalis, no teu caso específico não dá lucro em dinheiro.Acredito piamente (sei, pelos relatos dos anteriores owners) que não dá lucro em dinheiro, ao mesmo tempo que dá dores de cabeças, preocupações e exige atenção e cuidados.”

    Electro:
    Explica-me lá onde está o problema? O que percebi é o que se pensa que se ganha monetariamente e não nas relações/emoções.

    http://www.elora.de/E_index.htm

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: